Nunca pensei que os "olhos do meu coração, no dizer de S. Paulo, revelassem pormenores por mim julgados completamente esquecidos...
Quarta-feira, 17.09.08

 

Ficou – minha memória da cidade,
o tempo – há que tempos?
em que descia o Chiado
de volta da Faculdade.

 

Não vinha só. Nesse tempo
as pessoas conversavam,
não corriam, passeavam
com colegas, com amigos.
Havia tempo – há que tempos!

 

Sorríamos aos pombos no Camões,
espreitávamos luxos nas vitrinas
das lojas requintadas, que nos eram
o posterior ecrã televisivo,
só mais inacessíveis e mais finas.

 

As livrarias que nos fascinavam
a Bertrand, Sá da Costa, Portugal
colavam-nos às montras
ou, então, era o nosso passeio cultural
entrar e folhear as novidades
e muito amável, sempre, o pessoal
apontava doutores,
celebridades,
que às vezes eram nossos professores.

 

Faiscavam cristais, ouros e pratas,
maravilhosos raios de beleza:
inacessíveis e desnecessários
à nossa singeleza.

 

Olhávamos também os grandes armazéns:
O Grandela, o Chiado, onde todos os sonhos
se podiam tornar realidade,
até porque esses sonhos eram só os possíveis.
Não se comprava a crédito.
Só de acordo com as economias disponíveis.

 

Entrávamos, por vezes, no Café Chiado,
que já desapareceu,
- quase só os rapazes –
e lá íamos, felizes e a pé
ver, no Rossio, os lagos e as floristas
e, subindo a Avenida, parando aqui, ali,
o culminar perfeito desse dia,
a matiné clássica das terças
no cinema de culto: o Tivoli.

 

 

                                      *


É a minha memória da cidade
desse tempo – há que tempos: reactiva,
nítida e mágica, nostálgica, feliz,
uma realidade que passou,
que o incêndio e o tempo devorou
mas que em meu coração é sempre viva.

 

                      Clementina Relvas
(Agosto de 2008, 20 anos após o incêndio do Chiado)

 

tags:
publicado por clay às 23:56 | link do post | comentar | favorito
VISITAS EFECTUADAS DEPOIS DE 23 JULHO 2012

contador de visitas
VISITAS EFECTUADAS DEPOIS DE 23 JULHO 2012

contador de visitas
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Setembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
últ. comentários
Venha conhecer o nosso cantinho da escrita... Visi...
Querida Professora Acabei de ler o comentário da m...
Cara Drª Clementina Relvas,Vim hoje visitar o seu ...
Querida Vovó... ou Querida Professora:Para quem cu...
Querida Professora ,Estive uns tempos sem vir ao s...
Cara Sandra:É sempre um grande prazer e compensaçã...
Olá Cristina,tive o prazer de conhecer a su...
Dra Clementina :Fiquei feliz por receber uma respo...
Lisboa, 20 de Maio de 2011Peço desculpa de só agor...
Lisboa, 20 de Maio de 2011Querida Maria José:Lamen...
mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds