Nunca pensei que os "olhos do meu coração, no dizer de S. Paulo, revelassem pormenores por mim julgados completamente esquecidos...
Terça-feira, 28.12.10

Queridos Netos.

 

Devem estar admirados por a vossa Avó, há bastante tempo, não vos ter ainda escrito umas palavrinhas neste seu Blog. A razão é infelizmente a seguinte: há quase dois meses a Avó deu uma queda cá dentro de casa, e de tal forma, que ficou quase imobilizada até agora, com dores horríveis. Transportada de urgência pelo INEM para o Hospital e submetida ao RX, verificou-se que não tinha nada partido mas as dores nunca mais a largaram. Depois do Hospital já cá vieram três médicos vê-la e ajustar a medicação convenientemente, embora, segundo um deles, o remédio adequado não se encontre nas farmácias:  muita paciência e tempo...

 

Neste momento já regista algumas melhoras mas ainda não as suficientes para se sentar ao computador e manter uma conversinha convosco que ela tanto adora. Se Deus quiser, em breve voltará, para vos contar novas aventuras e instrutivas histórias.

 

Aproveito a ocasião para mencionar aqui a reportagem que há dias saiu na Revista do  Semanário “Expresso” sobre este blog e o da neta Cristina, com duas fotografias e palavras muito simpáticas, que muito nos sensibilizaram e agradecemos à jornalista que a realizou.

 

Beijinhos do vosso Avô

publicado por clay às 12:03 | link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 09.12.10


 

 

Sésamo.

Da minha infância com histórias.

Palavra mágica, encantatória,

sem dicionário,

mas com a entoação dramática

da Mãe,

a criar sustos e expectativas,

abrindo-nos a porta dos sonhos.

 

“Abre-te, Sésamo” – dizia.

E a caverna aí estava

em resplendor:

nos nossos olhos faiscavam

as pedras preciosas,

os corações batiam mais depressa,

mas não se ouvia o menor ruído

que pudesse alertar

Ali.Bábá e os quarenta ladrões.

publicado por clay às 10:47 | link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito


 

Sésamo.

Da minha infância com histórias.

Palavra mágica, encantatória,

sem dicionário,

mas com a entoação dramática

da Mãe,

a criar sustos e expectativas,

abrindo-nos a porta dos sonhos.

 

“Abre-te, Sésamo” – dizia.

E a caverna aí estava

em resplendor:

nos nossos olhos faiscavam

as pedras preciosas,

os corações batiam mais depressa,

mas não se ouvia o menor ruído

que pudesse alertar

Ali.Bábá e os quarenta ladrões.

 

publicado por clay às 10:47 | link do post | comentar | favorito
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Dezembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
29
30
31
últ. comentários
Venha conhecer o nosso cantinho da escrita... Visi...
Querida Professora Acabei de ler o comentário da m...
Cara Drª Clementina Relvas,Vim hoje visitar o seu ...
Querida Vovó... ou Querida Professora:Para quem cu...
Querida Professora ,Estive uns tempos sem vir ao s...
Cara Sandra:É sempre um grande prazer e compensaçã...
Olá Cristina,tive o prazer de conhecer a su...
Dra Clementina :Fiquei feliz por receber uma respo...
Lisboa, 20 de Maio de 2011Peço desculpa de só agor...
Lisboa, 20 de Maio de 2011Querida Maria José:Lamen...
mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds