Nunca pensei que os "olhos do meu coração, no dizer de S. Paulo, revelassem pormenores por mim julgados completamente esquecidos...
Sexta-feira, 31.10.08

Meus queridos netos:

Eis-me aqui a cumprir o prometido: relatar a parte profana da nossa excursão à Terra Santa e Jordânia:


A viagem de avião foi muito cansativa, não só por causa das formalidades de embarque e desembarque destinadas a garantir, tanto quanto possível, a segurança dos passageiros, mas também porque fizemos um transbordo em Bruxelas. Por isso, saímos de casa às 10h e 30 minutos e só chegámos ao Hotel, em Telaviv, capital de Israel, por volta das 2h e 30 do dia seguinte

Ficámos instalados no Marina Hotel e foi-nos atribuída uma confortável «suite» que, da casa de banho onde nem sequer faltava uma banheira de hidromassagem, nos proporcionava uma ampla vista sobre a Marina que lhe deu o nome. Pena foi não podermos desfrutar de todas as suas mordomias, já que tivemos de o abandonar para seguirmos viagem, às 7h da manhã, depois dum pequeno almoço «buffet» muito completo e requintado.

Após um passeio panorâmico para ficarmos com uma ideia de Telaviv, cidade muito moderna e progressiva, com especial relevo para a longa avenida marginal com magníficas praias atlânticas, entrámos, sem dar por isso, na cidade de Jaffa, núcleo muito antigo que se integrou na moderna metrópole, daí resultando a circunscrição de Telaviv e Jaffa. Nesta cidade, também ela debruçada sobre o Atlântico, visitámos a Igreja de S. Pedro , as magníficas vistas sobre o mar, e o seu porto marítimo que outrora foi de grande importância.

 A pouca distância de Jaffa fica Cesareia Marítima, uma cidade fundada por Herodes, o Grande, vinte anos A. C. Não admira, por isso, que aí se encontrem numerosos e importantes vestígios romanos: um hipódromo demasiado modernizado, as ruínas dum anfiteatro, onde já cantou Dulce Pontes, um imponente aqueduto que, com a água duma fonte situada a l0 kms de distância, abastecia Cesareia e o primeiro porto de mar artificial, a mar aberto, onde podiam ancorar l00 navios. Foi deste porto que S. Paulo partiu para Roma, onde viria a ser julgado.

Passámos pelo Monte Carmelo para aí visitarmos a Igreja carmelita Stella Maris, (centro mundial da Ordem) e construída sobre uma gruta onde parece terem vivido os profetas Elias e Eliseu. Do Miradouro do Monte Carmelo tem-se uma fantástica vista sobre Haifa, cidade que visitámos em seguida  e onde fomos almoçar, no bairro alemão. O que mais impressiona nesta cidade é o majestoso Templo Bahai, construído no cimo duma colina toda ajardinada e ao qual conduz um escadório de l9 degraus.

            Seguimos para Nazaré, de que já falei na carta anterior, passámos por Caná da Galileia, cuja igreja visitámos, assistimos à chegada dum cortejo nupcial e bebi um pequeno cálice de vinho licoroso, conhecido por «Wedding Wine», ou seja, o vinho das bodas. A nossa última visita deste dia foi ao Monte Tabor, à Igreja da Transfiguração. Para subirmos até ao cume do Monte, tivemos de abandonar o autocarro e fazer-nos transportar, ao longo de estradas estreitas e sinuosas, por táxis de oito pessoas.

            No fim deste dia extenuante e cheio de emoções, fomos dormir ao Lavi Hotel, pertencente a um «kibutz» religioso, que visitámos (inclusivamente a sinagoga) enquanto muito aprendemos sobre a organização dos «Kibutzim», deste em particular.

            No dia seguinte fomo-nos aproximando do Monte das Bem-Aventuranças e do Lago Tiberíades, onde fizemos e belo passeio de barco, como vos contei na carta anterior.  Além das visitas a Igrejas, de que já falei, comemos, ao almoço o «peixe de S. Pedro», tradicionalmente frito com as respectivas escamas e barbatanas e depois fomos à cidade de Tiberíades visitar uma das seiscentas unidades de lapidação de diamantes existentes em Israel.

            No dia seguinte, de manhã cedo como sempre, partimos para a Jordânia, assunto que terá de ser objecto doutra carta que aqui fica prometida.

            Beijinhos dos Vóvós.         

           

                                              O rio Jordão

publicado por clay às 15:43 | link do post | comentar | favorito
VISITAS EFECTUADAS DEPOIS DE 23 JULHO 2012

contador de visitas
VISITAS EFECTUADAS DEPOIS DE 23 JULHO 2012

contador de visitas
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
29
30
últ. comentários
Venha conhecer o nosso cantinho da escrita... Visi...
Querida Professora Acabei de ler o comentário da m...
Cara Drª Clementina Relvas,Vim hoje visitar o seu ...
Querida Vovó... ou Querida Professora:Para quem cu...
Querida Professora ,Estive uns tempos sem vir ao s...
Cara Sandra:É sempre um grande prazer e compensaçã...
Olá Cristina,tive o prazer de conhecer a su...
Dra Clementina :Fiquei feliz por receber uma respo...
Lisboa, 20 de Maio de 2011Peço desculpa de só agor...
Lisboa, 20 de Maio de 2011Querida Maria José:Lamen...
mais sobre mim
blogs SAPO