Nunca pensei que os "olhos do meu coração, no dizer de S. Paulo, revelassem pormenores por mim julgados completamente esquecidos...
Sábado, 18.09.10

O grande sonho da menina era ver chegar o dia em que a sua Madrinha, como tinha prometido, a achasse competente para receber aquela boneca de porcelana, que abria e fechava os seus lindos olhos azuis. A menina não cessava de se imaginar a pentear aqueles longos cabelos loiros, a mudar-lhe as roupinhas, a acalentá-la com o mesmo amor que a sua mãe punha em todos os seus gestos de embalo.

 

Um dia, era por altura do Natal, a menina pedira mais uma vez ao Menino Jesus que a sua prenda fosse aquela boneca, há tanto tempo desejada. Já andava na quarta classe e ouvia frequentemente os adultos comentarem:

 

- Como esta menina está crescida! Não há outra, na aldeia, tão educada e sensata.

 

Era sobretudo esta última palavra que inundava de doce esperança o seu coraçãozinho. O Natal nunca mais chegava e fez-se anunciar pela visita de pessoas da família, que vieram duma aldeia vizinha desejar as Boas-Festas. Com os pais chegou um rapaz já crescido e uma primita pouco mais velha do que ela. Para a manterem entretida naquele ambiente em que predominavam os adultos, emprestaram-lhe, para brincar, a boneca de porcelana. A menina ficou com o coração nas mãos, receosa de algum desastre. Mas, quando já se despediam, respirou de alívio pois a boneca ali estava, perfeita e bela como sempre.

 

Conversa puxa conversa mesmo na soleira da porta, até que, agarrada à boneca com todas as forças, a visitante ficou a pontos de fazer uma birra que, aliás, já não condizia com a sua idade. E, conhecendo-a bem, a mãe deixou cair a frase fatal:

 

- Como a Alicinha (a minha Madrinha) já há muito que não brinca com bonecas, quem sabe se não quererá fazer de Pai Natal e dar a boneca à priminha?

 

A menina sentiu um baque insuportável no coração e, sabendo a importância que a sua família dava àqueles parentes, embora um pouco afastados, viu o horizonte carregar-se de ameaças e de perigos.

Tinha razão o seu coraçãozinho pois, quando todos se foram embora, levaram consigo, para sempre, o sonho mais acarinhado pela menina: a sua linda boneca de porcelana.

 

Os anos passaram, sem jamais apagarem de todo aquele desgosto de infância. A menina casou, teve filhos mas nem uma menina para ocupar o lugar vago. Sempre a ouviram comentar, com tristeza:

 

- Com tantos brinquedos que há agora e eu nunca tive uma boneca. Ou melhor, tive uma que não chegou a ser minha.

 

Foi então que num outro Natal, o filho mais novo que já tinha dezassete anos, lhe ofereceu, muito bem embalada, uma grande caixa, donde tirou uma boneca, dizendo:

 

-Vem um pouco fora de tempo, mas espero que ainda a console dos desgostos antigos. E, quem sabe? Talvez a  possa partilhar com uma netinha que um dia virá a ter e tudo ficará bem.

 

Assim foi. A segunda boneca era muito bonita, com uma grande cabeleira castanha e olhos esverdeados, que também abriam e fechavam quando chegava a hora de dormir. Foi uma grande companheira nos faz-de-conta de avó e neta e assim se desvaneceu, definitivamente, o vazio que se tinha prolongado por tantos anos, motivo por que foi fotografada para este post !                                

publicado por clay às 00:48 | link do post | favorito

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

VISITAS EFECTUADAS DEPOIS DE 23 JULHO 2012

contador de visitas
VISITAS EFECTUADAS DEPOIS DE 23 JULHO 2012

contador de visitas
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Setembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
19
20
21
22
23
24
25
26
28
29
30
últ. comentários
Venha conhecer o nosso cantinho da escrita... Visi...
Querida Professora Acabei de ler o comentário da m...
Cara Drª Clementina Relvas,Vim hoje visitar o seu ...
Querida Vovó... ou Querida Professora:Para quem cu...
Querida Professora ,Estive uns tempos sem vir ao s...
Cara Sandra:É sempre um grande prazer e compensaçã...
Olá Cristina,tive o prazer de conhecer a su...
Dra Clementina :Fiquei feliz por receber uma respo...
Lisboa, 20 de Maio de 2011Peço desculpa de só agor...
Lisboa, 20 de Maio de 2011Querida Maria José:Lamen...
mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds