Nunca pensei que os "olhos do meu coração, no dizer de S. Paulo, revelassem pormenores por mim julgados completamente esquecidos...
Sábado, 09.06.12

Meus queridos netos:

 

Não se trata de nenhuma história de fadas. Trata-se das festas dos Santos populares, especialmente as de Santo António, que são tradicionais em Lisboa e celebradas com muito entusiasmo popular e alegria.

 

Têm lugar na noite do próximo dia 13 de Junho e nesse mesmo dia, com arraiais, marchas populares de vários bairros antigos, missa na Igreja que, perto da Sé Patriarcal, foi erigida em seu nome já que, com S. Vicente, é um dos padroeiros de Lisboa. Outro acontecimento de relevo são os “casamentos de Santo António”, a que concorrem cerca de duas dezenas de noivos e a quem a Câmara Municipal paga os fatos (de noiva e respetivos acessórios, do noivo), faz transportar de carro e oferece, bem como aos familiares mais próximos, um lauto e delicioso “copo de água” com bolo de noiva e tudo.

 

 

Os festejos começam, como já disse, na véspera noite, com as ruas populares da Baixa antiga enxameada de tascas e esplanadas repletas de foliões, que se regalam com febras de porco na brasa, ou sardinhas assadas servidas com batatas cozidas salada:  de alface, pimentos grelhados , cebola crua, cortada às meias luas e temperada de sal, azeite e vinagre.

 

O prato favorito é a sardinha, que também se vende na rua, grelhada à porta de casa de muitos moradores e comida apenas entalada num apetitoso pão (papo-seco). Para muitos é, com os bailaricos a cada esquina, e uma boa cerveja, o sonho de todo o ano e por isso é considerada a Rainha da Festa. Eis o segredo anunciado no início da carta.

 

            Na manhã do dia seguinte, há a missa, os casamentos no civil (embora haja agora um movimento para a Câmara patrocinar os noivos que optarem pela cerimónia religiosa), o jantar da boda e, à noite, as marchas populares, obedecendo a um tema de carácter nacional ou local; são encenadas e interpretadas pelos moradores, em geral apadrinhadas por um par de artistas do teatro, da rádio ou televisão, escolhidos entre os mais famosos. Voluntários andam meses a preparar os fatos, de acordo com o tema, mas sempre muito originais e garridos. Cada um apresenta uma canção popular e uma coreografia que, depois de muitos ensaios, desfila longas horas pela Avenida da Liberdade superpovoada, habilitando-se ao primeiro lugar, segundo o julgamento dum júri especializado e daí tirando uma fama que não trocariam por nada.

 

           

Já me esquecia dos manjericos, com sua bandeirinha de papel e uma quadra popular, presentes por todo o lado, para serem oferecidos a namorados ou a simples amigos. Em meu entender, foram eles e as sardinhas que inspiraram a imorredoura canção que tem o verso: “Cheira bem, cheira a Lisboa”.

 

            Mas, voltando à nossa sardinha, além de ter o lugar de relevo nos cartazes coloridos que todos os anos publicitam as festas, estou bem em crer que uma das molas para esta movimentação popular são as sardinhas, abundantes e saborosas precisamente neste mês de Junho.

 

 

                                   Lisboa, 9 de Junho de 2012

 

                                   Clementina Relvas

  

publicado por clay às 00:34 | link do post | comentar | favorito
VISITAS EFECTUADAS DEPOIS DE 23 JULHO 2012

contador de visitas
VISITAS EFECTUADAS DEPOIS DE 23 JULHO 2012

contador de visitas
Visitas desde Maio de 2007

Contador de Visitas
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Junho 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
27
28
29
30
últ. comentários
Venha conhecer o nosso cantinho da escrita... Visi...
Querida Professora Acabei de ler o comentário da m...
Cara Drª Clementina Relvas,Vim hoje visitar o seu ...
Querida Vovó... ou Querida Professora:Para quem cu...
Querida Professora ,Estive uns tempos sem vir ao s...
Cara Sandra:É sempre um grande prazer e compensaçã...
Olá Cristina,tive o prazer de conhecer a su...
Dra Clementina :Fiquei feliz por receber uma respo...
Lisboa, 20 de Maio de 2011Peço desculpa de só agor...
Lisboa, 20 de Maio de 2011Querida Maria José:Lamen...
mais sobre mim
blogs SAPO