Nunca pensei que os "olhos do meu coração, no dizer de S. Paulo, revelassem pormenores por mim julgados completamente esquecidos...
Quinta-feira, 20.12.12

 

 

Aqui, na terra morena,

africana,

rude e forte,

símbolo do que resiste,

vida em luta com a morte.

 

Ó sentinela e profeta,

ó força da natureza!

Embondeiro, meu poeta,

flor de altura morena,

de rebeldia e grandeza.

 

Nem flor tens. Flor és tu,

Ó meu profeta-poeta.

Minha flor africana

do tamanho desta terra,

terra africana,

morena.

 

Raízes presas à terra,

braços erguidos ao céu,

mas como alguém que se agarra

ao torrão em que nasceu.

 

Não és flor, és profeta,

ó Embondeiro poeta

que só morre onde viveu.

 

Raízes presas à terra,

braços erguidos ao céu.

 

Luanda, 1966

 

Clementina Relvas

 

publicado por clay às 18:14 | link do post | comentar | favorito
VISITAS EFECTUADAS DEPOIS DE 23 JULHO 2012

contador de visitas
VISITAS EFECTUADAS DEPOIS DE 23 JULHO 2012

contador de visitas
Visitas desde Maio de 2007

Contador de Visitas
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Dezembro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
14
15
16
17
18
19
21
23
24
25
26
27
28
29
30
31
últ. comentários
Venha conhecer o nosso cantinho da escrita... Visi...
Querida Professora Acabei de ler o comentário da m...
Cara Drª Clementina Relvas,Vim hoje visitar o seu ...
Querida Vovó... ou Querida Professora:Para quem cu...
Querida Professora ,Estive uns tempos sem vir ao s...
Cara Sandra:É sempre um grande prazer e compensaçã...
Olá Cristina,tive o prazer de conhecer a su...
Dra Clementina :Fiquei feliz por receber uma respo...
Lisboa, 20 de Maio de 2011Peço desculpa de só agor...
Lisboa, 20 de Maio de 2011Querida Maria José:Lamen...
mais sobre mim
blogs SAPO