Nunca pensei que os "olhos do meu coração, no dizer de S. Paulo, revelassem pormenores por mim julgados completamente esquecidos...
Sexta-feira, 15.02.13

 

   

PENSAMENTOS ESPIRITUAIS

 DO PAPA BENTO XVI

 

(comentários de Maria Joana

Bidarra de Almeida)

 

Meus queridos netos:

 

            A Fé não é fruto da natureza humana, mas é um dom de Deus e é graça, na medida em que for aceite como dom. Ao aceitá-lo, a pessoa transforma-se de acordo com esse dom.

 

            Não é adesão da pessoa a princípios e dogmas. Projeta-se para Deus, sempre novo. A Fé está no coração humano e não exige dele coisas extraordinárias A verdadeira alegria esconde-se, por vezes, atrás das pequenas coisas e obtém-se cumprindo diariamente os deveres com espírito de serviço.

 

            A Fé não é autossuficiente nem uma herança cultural. mas um chamamento de Deus. No abandono sereno e fiel da nossa liberdade ao Senhor, também as nossas obras se tornam sólidas, capazes de produzir um fruto permanente. O Homem torna-se tanto mais livre quanto mais incondicionalmente se comprometer com a verdade e com o bem.

 

            A luz que Jesus irradia é o esplendor da verdade (…). Jesus é a Estrela Polar da liberdade humana: sem Ele, ela perde a orientação, porque sem o conhecimento da verdade a liberdade perverte-se, isola-se e reduz-se a estéril arbítrio. Com Ele, a liberdade reencontra-se, reconhece a sua vocação para o bem e exprime-se em ações e comportamentos caridosos. O chamamento de Deus é a liberdade humana. Exige que a pessoa se abra à sua Graça. A Fé não se limita a dar informações sobre Cristo: supõe uma relação pessoal com Deus. E aí tem um papel fundamental a oração. A Fé não é uma teoria: fundamenta-se naquele que nos amou primeiro, até à oferta de si próprio na Cruz. A Fé e o seguimento de Cristo estão intimamente relacionados. Daí a necessidade da conversão, do amor que estimula, que conhece o caminho e que ensina a compreender que, com a graça de Deus, tudo é possível,

mesmo o que parece impossível.

 

            A Fé não se reduz a um sentimento privado, porventura a esconder quando se torna incómodo, mas implica a coerência e o testemunho público a favor do Homem, da justiça e da verdade.

 

                                   Lisboa, Quaresma de 2013

 

                                   Clementina Relvas

tags:
publicado por clay às 12:06 | link do post | comentar | favorito
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Fevereiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
últ. comentários
Venha conhecer o nosso cantinho da escrita... Visi...
Querida Professora Acabei de ler o comentário da m...
Cara Drª Clementina Relvas,Vim hoje visitar o seu ...
Querida Vovó... ou Querida Professora:Para quem cu...
Querida Professora ,Estive uns tempos sem vir ao s...
Cara Sandra:É sempre um grande prazer e compensaçã...
Olá Cristina,tive o prazer de conhecer a su...
Dra Clementina :Fiquei feliz por receber uma respo...
Lisboa, 20 de Maio de 2011Peço desculpa de só agor...
Lisboa, 20 de Maio de 2011Querida Maria José:Lamen...
mais sobre mim
blogs SAPO