Nunca pensei que os "olhos do meu coração, no dizer de S. Paulo, revelassem pormenores por mim julgados completamente esquecidos...
Segunda-feira, 19.01.15

Até que o fio extremo

que nos prende à vida

já não vibra,

fica bambo, indiferente

e o caminho se abre ao assédio final.

 

E é então que Ela chega.

O ar enche-se de presságios,

todos os signos indecifráveis

se tornam claros e nítidos,

a ameaça difusa toma forma

e a Inominada exige

sua identidade unívoca e fatal.

 

Aproximam-se as Parcas

e uma delas

- uma só e a mais implacável –

corta o fio.

 

Mas já os nossos lábios,

cerrados para sempre e arrefecidos,

se apossaram da chave da metáfora

e só resta o silêncio como herança.

                                                                                                                                                        Clementina Relvas

tags:
publicado por clay às 15:57 | link do post | comentar | favorito
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Janeiro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
20
22
23
24
25
27
29
30
31
últ. comentários
Venha conhecer o nosso cantinho da escrita... Visi...
Querida Professora Acabei de ler o comentário da m...
Cara Drª Clementina Relvas,Vim hoje visitar o seu ...
Querida Vovó... ou Querida Professora:Para quem cu...
Querida Professora ,Estive uns tempos sem vir ao s...
Cara Sandra:É sempre um grande prazer e compensaçã...
Olá Cristina,tive o prazer de conhecer a su...
Dra Clementina :Fiquei feliz por receber uma respo...
Lisboa, 20 de Maio de 2011Peço desculpa de só agor...
Lisboa, 20 de Maio de 2011Querida Maria José:Lamen...
mais sobre mim
blogs SAPO